Câncer de Cabeça e Pescoço

Câncer de Cabeça e Pescoço

A maioria dos cânceres de cabeça e pescoço se inicia nas células escamosas que revestem as superfícies úmidas da região, por exemplo, dentro da boca, do nariz e da garganta. Os tumores de células escamosas são muitas vezes referidos como carcinoma de células escamosas de cabeça e pescoço. Os tumores de cabeça e pescoço também podem começar nas glândulas salivares, mas são relativamente raros. As glândulas salivares contêm muitos tipos de células que podem tornar-se cancerosas, de modo que existem diferentes tipos de cânceres de glândulas salivares.

Sinais e Sintomas
Os sintomas típicos dos tumores de cabeça e pescoço incluem aparecimento de nódulos, feridas que não cicatrizam, dor de garganta que não melhora, dificuldade para engolir e alteração ou rouquidão na voz.

Os sinais e sintomas do câncer de cabeça e pescoço podem incluir o aparecimento de um nódulo, uma ferida que não cicatriza, dor de garganta que não melhora, dificuldade para engolir e alterações na voz ou rouquidão. Entretanto, estes sintomas também podem ser causados por outras condições clínicas. Se tiver qualquer um desses sintomas é importante conversar com seu médico.

Outros sintomas que podem indicar a presença de um tumor em distintas regiões da cabeça e pescoço são:

  • Cavidade Oral. Uma mancha branca ou vermelha na gengiva, língua ou no revestimento da boca; inchaço da mandíbula tornando as dentaduras desconfortáveis, e hemorragias ou dor na boca.
  • Faringe. Dificuldade para respirar ou falar, dor ao engolir, dor no pescoço ou garganta que não cessa, dores de cabeça frequentes, dor ou zumbido nos ouvidos ou problemas de audição.
  • Laringe. Dor ao engolir ou dor de ouvido.
  • Seios Paranasais e Cavidade Nasal. Seios paranasais obstruídos, infecções crônicas que não respondem ao tratamento com antibióticos, sangramento pelo nariz, dores de cabeça frequentes, inchaço nos olhos, dor nos dentes superiores ou problemas com as próteses dentárias.
  • Glândulas Salivares. Inchaço sob o queixo ou ao redor do osso maxilar, dormência ou paralisia dos músculos da face, dor na face, queixo ou pescoço que não melhora.

Comente!

Sinais e Sintomas do Câncer de Esôfago

Sinais e Sintomas do Câncer de Esôfago

Na maioria dos casos, os cânceres do esôfago são diagnosticados em função dos sintomas. O diagnóstico em pessoas assintomáticas é raro e geralmente acidental. Infelizmente, a maioria dos cânceres de esôfago não causam sintomas até que tenham atingido um estágio avançado, quando eles são mais difíceis de serem tratados.

Dificuldade de Deglutição. O sintoma mais comum de câncer de esôfago é o problema da deglutição, a sensação de que a comida está presa na garganta, denominada disfagia. A disfagia é geralmente um sintoma causado por um câncer já de tamanho considerável. Quando a deglutição se torna difícil, as pessoas costumam mudar a dieta e os hábitos alimentares sem perceber, passam a comer pequenas porções e a mastigar os alimentos lentamente, com mais cuidado e por mais tempo. As pessoas tendem a comer alimentos mais macios, evitando pão e carne. O problema da deglutição pode piorar a ponto de algumas pessoas trocarem os alimentos sólidos por uma dieta líquida.

Dor no Peito. Às vezes, as pessoas queixam-se de dor ou desconforto na parte central do tórax. Algumas pessoas descrevem uma sensação de pressão ou queimação no peito. Estes sintomas são frequentemente causados por outros problemas, como azia, e raramente são vistos como um sinal de que a pessoa possa ter câncer. Engolir pode tornar-se doloroso quando o tumor é volumoso e limita a passagem dos alimentos pelo esôfago.

Perda de Peso. Cerca da metade dos pacientes com câncer de esôfago perdem peso sem fazer qualquer dieta alimentar. Isso acontece porque os problemas de deglutição não permitem que eles se alimentem adequadamente. Outros fatores incluem uma diminuição do apetite e um aumento no metabolismo próprio do câncer.

Outros sintomas possíveis do câncer do esôfago podem incluir:

  • Rouquidão;
  • Tosse persistente;
  • Vômitos;
  • Soluços;
  • Dor óssea;
  • Hemorragia.

Ter um ou mais destes sintomas não significa que a pessoa tenha câncer de esôfago. Na verdade, muitos destes sintomas são causados por outras condições clínicas. Ainda assim, se você tiver algum destes sintomas, principalmente dificuldade para engolir, é importante que seja acompanhado por um médico para que a causa possa ser diagnosticada e tratada.

Comente!

O que é a Crioterapia capilar e como funciona?

O que é a Crioterapia capilar e como funciona?

A crioterapia capilar nada mais é do que um procedimento novo no mercado medicinal que promete estimular os folículos capilares do couro cabeludo e preservar os cabelos das pacientes com câncer, mesmo durante o tratamento quimioterápico.
Ele é possível a partir de uma técnica de resfriamento brusco dos tecidos da região, que visa dilatar os vasos sanguíneos e melhorar a circulação local, o que, por sua vez, potencializa a nutrição dos folículos pilosos, evitando a perda dos fios da paciente que luta contra a doença.

A crioterapia pode ser realizada com neve carbônica (gás de carbono) ou com nitrogênio líquido, que são levados ao couro cabeludo através de uma touca gelada (em temperatura média de 4 °C), que resfria a região e promove a contração dos vasos sanguíneos. O resultado é uma espécie de capa protetora que preserva os folículos pilosos e reduz ou até anula os efeitos colaterais da quimioterapia no que diz respeito à queda do cabelo.

O principal objetivo do procedimento é, na verdade, preservar também a autoestima das mulheres que lutam contra a doença no dia a dia, que podem se sentir mais bonitas e femininas ao não passar pela triste perda dos cabelos durante o tratamento. Assim, evita-se ainda situações como depressão e discriminação pelas quais passam as pacientes.

Quem pode fazer?
De um modo geral, a Crioterapia Capilar pode ser aplicada em pacientes diagnosticados com qualquer tipo de câncer e que estejam passando pelo tratamento quimioterápico, tendo a mesma eficiência em todos os casos. No entanto, a técnica não é indicada para mulheres que sofram com câncer hematológico, como a leucemia e o linfoma. Além disso, pacientes que possuem alergia no couro cabeludo também não podem aderir ao tratamento.

Por esses e outros motivos é que eles são considerados um símbolo da essência feminina, um sinônimo de auto-estima e sensualidade para quem é vaidosa, gosta de cuidar da aparência e se aventurar em tendências e possibilidades para mudar as madeixas.

Comente!

Sobre o Câncer de Testículo

Sobre o Câncer de Testículo

Alguns homens não apresentam qualquer sintoma, e a doença pode ser diagnosticada durante a realização de exames para outros problemas de saúde. Às vezes, a doença pode ser diagnosticada por exames de imagem feitos para detectar, por exemplo, a causa da infertilidade.
Se você tiver algum desses sinais ou sintomas consulte um médico sem demora. Muitos destes sintomas são mais propensos a serem causados por outras doenças, mas se a causa for um tumor, quanto mais cedo você obter o diagnóstico e iniciar o tratamento, mais eficaz será o tratamento. Os principais sintomas do câncer de testículo são:

Nódulo ou Inchaço no Testículo
Na maioria dos casos de câncer de testículo, os homens têm um nódulo em um dos testículos ou podem perceber o testículo aumentado ou inchado. Às vezes, o nódulo provoca dor, mas na maioria das vezes não é doloroso. Os homens com câncer de testículo podem notar uma sensação de peso ou dor abdominal ou no escroto.

Crescimento ou Dor na Mama
Em casos raros, os homens com câncer de células germinativas notam a região mamária dolorida ou aumentada. Este sintoma ocorre porque certos tipos de tumores de células germinativas secretam altos níveis do hormônio gonadotrofina coriônica (HCG), que estimula o desenvolvimento da mama.

Puberdade Precoce em Meninos
Alguns tumores de células de Leydig e de Sertoli podem produzir andrógenos (hormônios sexuais masculinos). Os tumores produtores de andrógenos não provocam quaisquer sintomas específicos em homens, mas em meninos podem provocar sinais de puberdade, como o crescimento de pelos faciais e corporais em uma idade precoce.

Sintomas do Câncer de Testículo Avançado
Mesmo se a doença esteja disseminada para outros órgãos, muitos homens podem não apresentar sintomas de imediato. Mas, alguns homens podem ter sintomas como:

  • Dor na parte inferior das costas pode ser um sinal de que o câncer se disseminou para os gânglios linfáticos no abdome.
  • Falta de ar, dor torácica, tosse ou até mesmo expectorar sangue podem se desenvolver se a doença se disseminou para os pulmões.
  • Dor abdominal, devido aos linfonodos aumentados ou metástases para o fígado.
  • Dores de cabeça ou confusão, devido a disseminação do câncer para o cérebro.

Algumas condições não cancerosas, como lesão ou inflamação nos testículos, podem produzir sintomas semelhantes aos do câncer. A inflamação do testículo (orquite) e a inflamação do epidídimo (epididimite) podem causar inchaço e dor nos testículos. Ambas podem ser causadas por infecções virais ou bacterianas.

O vírus da caxumba causa orquite em cerca de 20% dos homens que contraem a doença na idade adulta.

Comente!

Faça Escolhas Saudáveis

Faça Escolhas Saudáveis

O diagnóstico de qualquer Câncer, faz com que a maioria dos pacientes passe a ver a vida sob outra perspectiva. Muitas começam a se preocupar com a saúde, tentam alimentar-se melhor, levar uma vida menos sedentária, tentam maneirar no álcool ou param de fumar. Não se estresse com pequenas coisas. É o momento de reavaliar a vida e fazer mudanças. Se preocupe com sua saúde.

Alimente-se bem!

Comer bem pode ser difícil para qualquer pessoa, mas pode ser ainda mais difícil durante e após o tratamento do câncer. Tente não se preocupar com a mudança no paladar ou o possível ganho de peso devido ao tratamento.

Se por acaso o tratamento está causando variações no peso ou tem dificuldade para comer nesse período, faça o melhor que puder. Coma o que você gosta, o que conseguir e quando conseguir. Você pode determinar que nessa fase o melhor é fazer pequenas refeições a cada 2 a 3 horas até se sentir melhor. Este não é o momento para restringir sua dieta. Tenha em mente que estes problemas geralmente melhoram com o tempo. Você poderá ser encaminhado a um nutricionista que pode sugerir algumas opções sobre como combater alguns dos efeitos colaterais do tratamento.

Alguns pacientes podem precisar de suplementos nutricionais para garantir que estão recebendo a nutrição necessária. Outros precisam usar uma sonda de alimentação para impedir a perda de peso e melhorar a nutrição.

Uma das melhores coisas a se fazer agora é reorganizar seus hábitos alimentares. Opte por alimentos mais saudáveis e tente manter um peso adequado. Você se surpreenderá com os benefícios que isso irá lhe trazer.

Comente!

Sobre o Câncer de Rim

Sobre o Câncer de Rim

O tipo mais comum de Câncer de Rim é o carcinoma de células renais (CCR), também conhecido como câncer de células renais ou adenocarcinoma de células renais.

Carcinoma de Células Renais (CCR)

Cerca de 90% dos cânceres renais correspondem a este tipo. Embora o carcinoma de células renais, se desenvolva como uma massa única (tumor) dentro do rim, às vezes, existem 2 ou mais tumores em um dos rins ou em ambos simultaneamente.
Existem vários subtipos de carcinoma de células renais. Conhecer o subtipo da doença é importante, pois além de ser essencial para decidir a conduta terapêutica, também pode ajudar a determinar se o tumor está associado a uma síndrome genética hereditária.

Diagnóstico do Câncer de Rim

Alguns sinais e sintomas podem sugerir que uma pessoa tenha câncer de rim, mas será necessária a realização de exames complementares e biópsias para confirmar o diagnóstico.

Durante a consulta o médico fará perguntas sobre seu histórico clínico completo, incluindo informações sobre os sintomas apresentados, possíveis fatores de risco, histórico familiar, e outras condições clínicas, para avaliar se algo possa sugerir câncer de rim. Será realizado um exame físico completo, incluindo uma avaliação cuidadosa da região abdominal para determinar possíveis sinais da doença ou outros problemas de saúde.

Se os sinais e sintomas apresentados sugerirem que o paciente possa ter câncer de rim, serão solicitados exames de imagem, de laboratório e biópsias, para confirmação diagnóstica e estadiamento da doença.

Para alguns pacientes com câncer de rim, o tratamento pode remover ou destruir o câncer, mas chegar ao fim do tratamento pode ser estressante. Ao mesmo tempo em que o paciente se sente aliviado com o término do tratamento, fica a preocupação de uma recidiva ou metástase. Este é um sentimento muito comum para a maioria dos pacientes que tiveram câncer de rim.

Em outros pacientes, o câncer pode não desaparecer completamente. Esses pacientes continuarão realizando tratamentos regulares com terapia alvo ou outras terapias para tentar manter a doença sob controle. A vida após o câncer de rim significa voltar a algumas coisas familiares e também a fazer novas escolhas.

Comente!

Crioterapia Capilar

Crioterapia Capilar

Chega à Sorocaba o primeiro equipamento de resfriamento do couro cabeludo para redução de queda de cabelo pela quimioterapia! A mais nova tecnologia na prevenção da queda de cabelo, conhecida como alopecia, para pacientes que se submetem à quimioterapia para o tratamento de câncer.

Essa tecnologia já existe em diversos países e em grandes centros para tratamento de câncer no Brasil, como no Hospital Albert Einstein e no Centro Paulista de Oncologia, mas é a primeira no interior do estado. Isso facilitará o acesso a essa nova tecnologia para muitos pacientes, proporcionando bem-estar a todos aqueles que estão em tratamento.

Não são todas as quimioterapias que produzem alopecia, mas principalmente aquelas que são usadas para o tratamento de câncer de mama tem como efeito colateral a queda de cabelo. E isso, todos nós sabemos, afeta muito a auto-estima e confiança das mulheres. Ter essa opção é uma grande oportunidade de garantir que o tratamento se complete sem interferir muito na qualidade de vida das pacientes.

O equipamento adquirido pelo Centro Oncológico Devita é da marca Paxman Orbis Scalp Cooler, a mais utilizada em todo mundo, com a mais nova tecnologia existente. Inclusive as toucas recebidas em nosso centro são mais modernas do que as existentes no Hospital Albert Einstein.

O mecanismo de diminuição da queda de cabelo consiste em resfriar o couro cabeludo, mantendo a temperatura entre 18-22oC, iniciando 30 minutos antes da infusão do quimioterápico, mantendo o resfriamento durante toda a infusão e ainda por mais aproximadamente 90 min. Dessa forma, a circulação sanguínea no couro cabeludo é diminuída, e o contato do bulbo do cabelo com a quimioterapia é menor, portanto diminuindo a queda de cabelo.

Cuidados durante e após o tratamento

  • Pentear os cabelos diariamente, com suavidade, usando um pente de dentes largos ou uma escova desembaraçadora;
  • Não prender os cabelos com rabo-de-cavalo ou tranças. Se for necessário prender, utilizar prendedores macios ou laços de fitas;
  • Não fazer permanente, tinturas, escovas progressivas e não utilizar géis e sprays nos cabelos;
  • Não utilizar secador de cabelo, bobes aquecidos ou prancha;
  • Dormir em um travesseiro macio e evitar dormir sempre no mesmo lado;
  • Utilizar shampoos e condicionadores de pH neutro, sem parabenos, sem sulfatos e sem fragrância;
  • Não lavar o cabelo mais do que duas vezes por semana. O cabelo deverá ser lavado antes do dia do tratamento e não deverá ser lavado nos 3 dias seguintes.

Comente!

Tudo sobre o Câncer Colorretal

Tudo sobre o Câncer Colorretal

O câncer do intestino grosso, chamado também câncer de cólon e reto ou câncer colorretal, é uma doença que atinge indistintamente homens e mulheres.

Em sua maioria, o câncer colorretal se desenvolve gradativamente por uma alteração nas células que começam a crescer de forma desordenada sem apresentar qualquer sintoma. Por esse motivo, a detecção precoce é fundamental. Quanto mais cedo é diagnosticada, maiores as chances de cura da doença.

Diagnóstico do Câncer Colorretal
Os exames de rastreamento podem diagnosticar o câncer colorretal precocemente, quando ainda a possibilidade de cura é grande. Isso ocorre porque alguns pólipos ou tumores podem ser removidos antes de se transformarem em câncer. O rastreamento é o processo de detecção do câncer em pessoas assintomáticas.

Entretanto, o câncer colorretal é normalmente diagnosticado após o aparecimento dos sintomas, mas a maioria das pessoas com câncer colorretal inicial não possui sintomas da doença. É por isso que é importante realizar exames para o câncer colorretal antes de qualquer sintoma.

Após o diagnóstico e estadiamento da doença, o médico discutirá com o paciente as opções de tratamento. Um fator a considerar para a escolha dos tratamentos a serem utilizados, inclui o estado geral de saúde do paciente, os possíveis efeitos colaterais do tratamento, e a probabilidade de curara doença, prolongar a vida, ou aliviar os sintomas.

Como é feito o tratamento?

  1. Tratamentos Locais. As terapias locais são aquelas que tratam o tumor sem afetar o resto do corpo, como cirurgia, radioterapia, ablação e embolização. Esses tratamentos são mais propensos a ser úteis para cânceres em estágio inicial, embora também possam ser usados em algumas outras situações.
  2. Tratamentos Sistêmicos. O câncer colorretal também pode ser tratado com medicamentos que podem ser administrados por via oral ou diretamente na corrente sanguínea. Estes são denominados terapias sistêmicas porque podem atingir as células cancerígenas em qualquer lugar do corpo. Dependendo do tipo de câncer colorretal, diferentes tipos de terapias podem ser usados, por exemplo, quimioterapia, terapia alvo ou imunoterapia.

 

Dependendo do estágio da doença e outros fatores, diferentes tipos de tratamento podem ser combinados simultaneamente ou realizados um após o outro.

Comente!

Por que os sintomas aparecem quando a doença já está em estágio avançado?

Por que os sintomas aparecem quando a doença já está em estágio avançado?

Isso ocorre porque, em muitos casos, o tumor cresce sem atrapalhar as funções do organismo. Dependendo da localização do tumor, os sintomas podem aparecer nos estágios iniciais. No pâncreas, por exemplo, se o tumor se desenvolver na região da ‘cabeça’, afeta a bile e a pessoa percebe logo. Quando se desenvolve na região da ‘cauda’, demora muito para aparecer um sintoma.

Em muitos casos até mesmo os médicos não percebem a doença. O câncer de próstata, por exemplo, cresce quietinho, e se confunde com o crescimento benigno da próstata; esse crescimento é normal em homens com mais de 50 anos.

Além disso, muitos tumores não geram sintomas específicos – como um sangramento digestivo, por exemplo – que indiquem às pessoas que é necessário procurar um especialista para a busca por um diagnóstico.

Comente!

Sinais e Sintomas do Câncer de Vesícula Biliar

Sinais e Sintomas do Câncer de Vesícula Biliar

Os sinais e sintomas do câncer de vesícula biliar geralmente só se manifestam quando a doença já está em estágio avançado, mas em alguns casos podem aparecer em um estágio mais precoce, quando o tratamento pode ser mais eficaz. Alguns dos sintomas mais comuns do câncer de vesícula biliar são:

Dor Abdominal. Grande parte das pessoas com câncer de vesícula biliar tem dor abdominal quando diagnosticadas. Na maioria das vezes essa dor está localizada na parte superior direita do abdome.

Náuseas e Vômitos. Muitas pessoas referem a náuseas e vômitos no momento do diagnóstico.

Icterícia. A icterícia é uma condição que dá uma cor amarelada à pele e à parte branca dos olhos. Isso pode acontecer quando o tumor bloqueia o ducto biliar e a bile do fígado não pode ser drenada para o intestino. A bilirrubina, substância química da bile pode se acumular no sangue e se depositar em diferentes partes do corpo, dando um tom amarelado à região. Alguns pacientes com câncer de vesícula biliar apresentam icterícia quando diagnosticados.

Nódulos no Abdome. Se o tumor bloquear o ducto biliar, a vesícula biliar pode inchar se tornando maior que o normal. O câncer de vesícula biliar também pode se disseminar para partes próximas do fígado. O que pode ser sentida pelo médico como nódulos no lado direito do abdome. Eles também podem ser diagnosticados por exames de imagem, como o ultrassom.

Outros sintomas menos comuns incluem:

  • Perda de apetite;
  • Perda de peso;
  • Inchaço abdominal;
  • Febre;
  • Prurido intenso;
  • Fezes escuras;
  • Urina escura.

Todos esses sinais e sintomas também podem ser causados por outras patologias diferentes do câncer de vesícula biliar. Portanto, a qualquer sintoma consulte seu médico imediatamente para que a causa possa ser diagnosticada e tratada, se necessário.

Comente!

Página 1 de 3612345...102030...Última »

Dicas

O exercício físico traz uma sensação de bem estar, além de ajudar o paciente a se sentir bem e manter o peso durante o tratamento. Esclareça com o seu médico se há alguma restrição no seu caso e que tipo de exercício é recomendado para você.
Procure fazer atividades em que você terá convivência com outras pessoas, isso o(a) ajudará a passar pela fase de tratamento com mais facilidade.
Dicas

Blog