Câncer de Mama – Detecção precoce

Câncer de Mama – Detecção precoce

É importante que as mulheres, independentemente da idade, conheçam seu corpo para saber o que é e o que não é normal em suas mamas. Ao identificarem alterações suspeitas, devem procurar imediatamente um serviço de saúde para avaliação profissional.

Além de estar atenta ao próprio corpo, também é recomendado que a mulher faça exames de rotina de acordo com a sua idade. Esses exames podem ajudar a identificar o câncer antes de a pessoa ter sintomas. No Brasil, as orientações para detecção precoce do câncer de mama são:

Mulheres de 40 a 49 anos
Realizar o exame clínico das mamas anualmente.

Mulheres de 50 a 69 anos
Realizar exame clínico das mamas anualmente e mamografia a cada dois anos.

Mulheres com risco elevado para câncer de mama (caso na família de câncer de mama masculino; ter parente de primeiro grau [mãe, irmã, filha] que teve câncer de mama antes dos 50 anos; parente com câncer de mama bilateral (nas duas mamas) ou no ovário, em qualquer idade)
Conversar com o seu médico para avaliação do risco e decidir a conduta a ser adotada.
Quais os benefícios e riscos da mamografia?
Antes dos 50 anos, as mamas são mais firmes e têm menos gordura (mamas densas), o que torna a mamografia limitada para identificar alterações. Por este motivo, quando o exame é realizado antes da faixa etária recomendada, pode trazer alguns riscos. No entanto, a mamografia de rastreamento pode trazer riscos para mulheres de todas as faixas etárias, como:

Resultados incorretos: suspeita de câncer de mama, que requer outros exames, sem que se confirme a doença (esse alarme falso gera ansiedade e estresse) ou resultado normal, quando existe o câncer (esse erro gera falsa segurança à mulher).
Ser diagnosticada e tratada, com cirurgia (retirada parcial ou total da mama,) quimioterapia e radioterapia, de um câncer que não ameaçaria a vida: isso ocorre em virtude do crescimento lento de certos tipos de câncer de mama, ou no caso de pacientes acima de 70 anos.
Exposição aos Raios X: raramente causa câncer, mas há um discreto aumento do risco quanto mais frequente é a exposição.
Em caso de resultado alterado no exame clínico das mamas, a mamografia é indicada e, neste caso, ela é considerada “mamografia diagnóstica”.

Fonte: INCA

Entre em contato


Dicas

Uma das coisas importantes durante o tratamento e o seguimento, é que se mantenha uma alimentação saudável, balanceada, rica em frutas e verduras, com bastante líquidos.
Em casos de pacientes que usam sonda nasoenteral ou gastrostomia, ou mesmo aqueles que estão perdendo peso rapidamente, é sempre importante acompanhar com um nutricionista para que esse profissional possa indicar suplementos alimentares se necessário.
Dicas

Na Mídia

O que o câncer ensinou à Sabrina Parlatore? A apresentadora enriqueceu nossa programação do #outubrorosa com sua história de superação. Sabrina passou por todas as etapas do tratamento, inclusive a crioterapia, que a deixou mais tranquila e com a autoestima elevada. Lembre-se: continue se prevenindo contra o câncer de mama.

Vídeos

Blog