O que acontece quando o Câncer se desenvolve nos Ossos?

O que acontece quando o Câncer se desenvolve nos Ossos?

As células cancerígenas podem afetar os ossos de 2 maneiras:
Produzindo substâncias que se ligam aos osteoclastos. Isto leva à fratura óssea antes do osso novo ser formado, o que enfraquece os ossos. Os orifícios que se desenvolvem quando partes dos ossos são eliminadas são denominadas osteolíticas ou lesões líticas. As lesões líticas são tão fracas que podem provocar fraturas com pouco ou nenhum trauma.
Liberando substâncias que se transformam em osteoblastos. Isto leva ao estabelecimento de novo osso sem que o osso velho tenha se decomposto. Isso produz uma condição denominada esclerose nas áreas dos ossos. As áreas dos ossos onde isto ocorre são chamadas osteoblásticas ou lesões blásticas. Embora estas áreas blásticas sejam mais rígidas, a estrutura do osso é anormal e estas áreas fraturam mais facilmente do que o osso normal.
Ambos os tipos de metástases ósseas líticas e blásticas podem causar dor. A metástase óssea é uma das causas mais frequentes de dor em pacientes com câncer.
Quando o câncer se dissemina para os ossos da coluna, pode comprimir a medula espinhal, levando a danos que podem evoluir para paralisia se a doença não for tratada.
Como as células cancerígenas danificam os ossos, o cálcio dos ossos é liberado no sangue. Isto pode provocar problemas como a hipercalcemia.
A metástase óssea também pode provocar outros problemas que podem influenciar a manutenção das atividades habituais e de estilo de vida.

Entre em contato


Dicas

O exercício físico traz uma sensação de bem estar, além de ajudar o paciente a se sentir bem e manter o peso durante o tratamento. Esclareça com o seu médico se há alguma restrição no seu caso e que tipo de exercício é recomendado para você.
Procure fazer atividades em que você terá convivência com outras pessoas, isso o(a) ajudará a passar pela fase de tratamento com mais facilidade.
Dicas

Na Mídia

Palestra sobre crioterapia capilar para reduzir a queda de cabelo em pacientes submetidos à quimioterapia realizada pela Dra. Cláudia Grandino Latorre na Liga Sorocabana de Combate ao Câncer em 19 de junho de 2018.

Vídeos

Blog