Quimioterapia

A quimioterapia é o método que utiliza compostos químicos, chamados quimioterápicos, no tratamento de doenças causadas por agentes biológicos. Quando aplicada ao câncer, a quimioterapia é chamada de quimioterapia antineoplásica.
A quimioterapia antineoplasica não é seletiva, ou seja, agride tanto as células normais quanto as células neoplásicas. São as diferenças bioquímicas e de crescimento celular existentes entre essas duas populações de células que produzem os seus efeitos específicos, seja terapêutico ou como efeito colateral. Os efeitos da quimioterapia são maiores sobre as células malignas devido as diferenças quantitativas entre os processos metabólicos entre elas e as células normais.
A quimioterapia pode ser feita com a aplicação de um ou mais quimioterápico e pode ser utilizada em combinação com a cirurgia e/ou radioterapia. De acordo com as suas finalidades pode ser classificada em:

  • Curativa – quando tem o objetivo de se conseguir o controle completo do tumor.
  • Adjuvante – quando se segue à cirurgia curativa, tendo o objetivo de esterilizar células residuais locais ou circulantes, diminuindo a incidência de retorno da doença e/ou metástases à distância.
  • Neoadjuvante ou prévia – quando indicada para se obter a redução parcial ou total do tumor, com o objetivo de permitir uma complementação terapêutica com cirurgia e/ou radioterapia.
  • Paliativa – não tem finalidade curativa. Usada com a finalidade de melhorar a qualidade de vida e/ou sobrevida do paciente.

A quimioterapia é aplicada em ciclos periódicos que variam dependendo do tipo do tumor e do protocolo utilizado. O intervalo entre as aplicações depende da recuperação da medula óssea principalmente.
Os efeitos terapêuticos e tóxicos dos quimioterápicos dependem do tempo de exposição e da concentração plasmática da droga. A toxicidade é variável para os diversos tecidos e depende da droga utilizada. Nem todos os quimioterápicos ocasionam efeitos indesejáveis tais como alterações medulares, queda de cabelo e alterações gastrintestinais (náuseas, vômitos e diarreia).