De que forma o Álcool aumenta o Risco de Câncer?

De que forma o Álcool aumenta o Risco de Câncer?

A forma exata de como o álcool aumenta o risco de câncer não é totalmente conhecida. Na verdade, podem existir várias maneiras diferentes que levam ao aumento do risco, e isto pode depender do tipo de câncer:

  • Danos em Tecidos do Corpo – O álcool pode atuar como um irritante, especialmente na boca e na garganta. As células danificadas podem tentar se reparar, o que pode levar a alterações do DNA das células, o que pode eventualmente terminar no desenvolvimento de um câncer. No cólon e reto, as bactérias podem converter álcool em grandes quantidades de acetaldeído, uma substância química que pode causar câncer em animais de laboratório. O álcool e seus derivados podem também danificar o fígado, levando a inflamação, reparação e cicatrização. Ao tentar se reparar, as células do fígado podem adquirir erros em seu DNA.
  • Efeitos sobre Outros Produtos Químicos Prejudiciais – O álcool pode atuar como um solvente, ajudando outros produtos químicos nocivos, como aqueles encontrados no fumo do tabaco, a penetrarem nas células que revestem o trato digestivo superior mais facilmente. Isso pode ajudar a explicar por que a combinação de fumo e bebida é muito mais susceptível de causar câncer de boca ou garganta do que apenas fumar ou beber. Em outros casos, o álcool pode diminuir a capacidade do organismo reparar o dano causado por estas substâncias químicas nocivas.
  • Diminuição dos Níveis do Ácido Fólico e Outros Nutrientes – O ácido fólico é uma vitamina que as células do corpo necessitam para se manterem saudáveis. O consumo de álcool pode diminuir a capacidade do organismo em absorver o ácido fólico dos alimentos. Este problema pode ser agravado em alcóolatras, que muitas vezes não adquirem quantidades suficientes de nutrientes, como o ácido fólico na sua dieta. Níveis baixos de ácido fólico podem desempenhar um papel importante no risco do câncer de mama e de câncer colorretal.
  • Efeitos sobre o Estrogênio ou Outros Hormônios – O álcool pode aumentar os níveis de estrogênio no organismo, um hormônio importante no crescimento e desenvolvimento do tecido mamário. Isto pode ter um efeito sobre o risco de uma mulher desenvolver câncer da mama.
  • Efeitos no Peso Corporal – Muito álcool pode adicionar calorias extras na dieta, o que pode contribuir para o ganho de peso. Estar acima do peso é um fator conhecido por aumentar os riscos para vários tipos de câncer.

Fonte: Oncoguia

Comente!

Informações sobre o consumo de Bebidas Alcoólicas: Recomendações

Informações sobre o consumo de Bebidas Alcoólicas: Recomendações

O limite recomendado de consumo de álcool é de até dois drinques por dia para homens e um drinque por dia para as mulheres. O limite recomendado é menor para mulheres em função de seu tamanho corporal e porque seus organismos decompõem o álcool mais lentamente. Estes limites diários não significa dizer que se pode beber maiores quantidades em menos dias da semana, pois isso acarretaria problemas à saúde e sociais.

Embora o uso de álcool esteja associado a vários tipos de câncer e outros riscos de saúde, isto é complicado pelo fato de que a ingestão baixa a moderada de álcool tem sido associada com um menor risco de doença cardíaca. Ainda assim, a redução do risco de doença cardíaca não é uma razão convincente para os adultos que atualmente não bebam álcool comecem a beber. Existem muitas maneiras de reduzir o risco de doença cardíaca, incluindo evitar fumar, manter uma dieta baixa em gorduras saturadas e trans, manter um peso saudável, ser fisicamente ativo e controlar a pressão arterial e o colesterol.

Alguns grupos de pessoas não devem beber bebidas alcoólicas:

  • Crianças e adolescentes.
  • Pessoas que não têm limites para beber ou que têm uma história familiar de alcoolismo.
  • Mulheres grávidas ou prestes a engravidar.
  • Pessoas que vão dirigir.
  • Pessoas que estão trabalhando com máquinas.
  • Pessoas que necessitam de atenção, habilidade ou coordenação em suas atividades.
  • Pessoas que tomam medicações controladas que podem sofrer interferência com o álcool.

Fonte: Oncoguia

Comente!

Informações sobre o consumo de Bebidas Alcoólicas que você precisa conhecer

Informações sobre o consumo de Bebidas Alcoólicas que você precisa conhecer

O consumo de bebidas alcoólicas pode aumentar o risco de um câncer? Para prevenir o câncer, não é recomendado ingerir grandes quantidades de álcool, mas, qual é o limite considerado seguro? Quantas doses de cerveja ou uísque entrariam nesse limite?

Especialistas recomendam não passar de 1 drinque diário para mulheres e 2 para os homens. O consumo, além disso, já deve ser considerado excessivo e pode aumentar o risco de várias doenças.

A maioria das pessoas sabe que o uso excessivo de álcool pode causar problemas à saúde. Mas muitas pessoas não sabem que o uso de álcool pode aumentar o risco de câncer. (mais…)

Comente!

O Álcool e o Câncer

O Álcool e o Câncer

O consumo de bebidas alcoólicas pode aumentar o risco de um câncer? Para prevenir o câncer, não é recomendado ingerir grandes quantidades de álcool, mas, qual é o limite considerado seguro? Quantas doses de cerveja ou uísque entrariam nesse limite?

Especialistas recomendam não passar de 1 drinque diário para mulheres e 2 para os homens. O consumo, além disso, já deve ser considerado excessivo e pode aumentar o risco de várias doenças.

A maioria das pessoas sabe que o uso excessivo de álcool pode causar problemas à saúde. Mas muitas pessoas não sabem que o uso de álcool pode aumentar o risco de câncer. (mais…)

Comente!

Dicas

Alguns tumores e algumas cirurgias podem deixar algumas sequelas ou restrições de movimento de algum membro. A fisioterapia nesses casos pode ajudar bastante na recuperação. Converse com o seu médico se no seu caso há indicação de se realizar fisioterapia.
Dicas

Na Mídia

Em Sorocaba, um equipamento está mudando a vida de quem enfrenta o duro tratamento contra o câncer, principalmente a das mulheres. É uma touca que fica ligada a uma máquina. Ela resfria o couro cabeludo e impede que os cabelos caiam durante a quimioterapia. Acompanhe na reportagem.

Vídeos

Blog