Novembro Azul: Mês de Conscientização sobre o Câncer de Próstata

Novembro Azul: Mês de Conscientização sobre o Câncer de Próstata

Estamos em novembro, mês em que o mundo se une em prol da luta contra o câncer de próstata. Mas, qual a importância de discutir o assunto?

Dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA) mostram que, no Brasil, o câncer de próstata é o segundo tipo mais comum entre os homens (perde apenas para o câncer de pele não melanoma). As estimativas do INCA, para 2014/2015, são de cerca de 68.800 novos casos de câncer de próstata no país.

O câncer de próstata ocorre principalmente em homens mais velhos. Cerca de 6 em cada 10 casos são diagnosticados em homens com mais de 65 anos, sendo raro antes dos 40 anos. A média de idade no momento do diagnóstico é de cerca de 66 anos. Desta forma, recomenda-se que a prevenção passe a ser feita a partir dos 45 anos se existe risco elevado para o surgimento do câncer, ou seja, casos de câncer de próstata na família. Se não existem, o homem deve visitar o urologista anualmente a partir dos 50 anos e realizar o exame de toque e de PSA, principais meios para detectar a doença precocemente, quando as chances de cura são maiores e os tratamentos, menos invasivos. Converse sempre com seu urologista sobre o tema, tirando dúvidas e quebrando preconceitos. Lembre-se que a detecção precoce pode salvar a sua vida!

O exame físico (de toque) é realizado pelo médico e dura apenas 10 segundos! Tem como objetivo analisar a consistência da próstata, o tamanho e se existem lesões palpáveis através do reto na glândula. Esse exame ainda gera muita polêmica e, talvez por isso, a conscientização sobre a gravidade da doença seja tão necessária. É preciso acabar com o preconceito que ainda existe em muitos homens.

O exame de toque, junto com o PSA, deve ser feito anualmente, como rotina. É fundamental que todo homem entenda que a saúde deve ser colocada em primeiro lugar, acima de qualquer construção cultural que possa levar ao preconceito.

Fonte: Oncoguia

Comente!

Sinais e Sintomas das Metástases Ósseas

Sinais e Sintomas das Metástases Ósseas

Às vezes, as metástases ósseas são encontradas em pessoas sem sintomas durante os exames de reestadiamento após o tratamento.

Muitos dos sintomas citados a seguir também podem ser causados por outros problemas além da disseminação da doença para os ossos. Ainda assim, é importante comunicar a seu médico quaisquer novos sintomas. Diagnosticar e tratar as metástases ósseas precocemente pode prevenir complicações posteriores.

  • Dor

A dor óssea é muitas vezes o primeiro sintoma da metástase óssea. Ela tende a piorar à noite e pode ser aliviada pelo movimento. Pode se tornar constante e pode prejudicar as atividades do paciente.

É importante comunicar a seu médico imediatamente sobre qualquer nova dor óssea. O osso pode estar frágil e com risco de fratura. Isso muitas vezes pode ser evitado se a metástase óssea é diagnosticada cedo. O seu médico solicitará exames de imagem, como raios X, para avaliar as alterações na região. Outras doenças, como infecções ósseas, artrite ou apenas o excesso de atividade também podem danificar o osso.

  • Fraturas

Os ossos enfraquecidos pela doença metastática podem fraturar. A fratura pode acontecer com uma queda ou lesão, mas um osso fraco também pode quebrar durante as atividades cotidianas. Essas fraturas muitas vezes causam dor súbita e intensa. Em alguns casos, a fratura é o primeiro sinal de metástase óssea.

Os locais mais comuns de fraturas são os ossos longos dos braços e pernas e os ossos da coluna vertebral. Dor repentina na coluna é um sintoma comum de fratura óssea na coluna vertebral.

  • Compressão da Medula Espinhal

O crescimento do câncer nos ossos da coluna vertebral pode pressionar a medula espinhal. Isso é denominado compressão da medula espinhal. A medula espinhal tem nervos que permitem que você se mova e sinta o que acontece com seu corpo. Alguns desses nervos também controlam outras funções, como o esvaziamento do intestino e da bexiga.

Um dos primeiros sintomas é o aparecimento de dor intensa nas costas ou no pescoço. A compressão da medula espinhal pode danificar seus nervos, levando a sintomas como dormência e fraqueza na área do corpo abaixo do tumor. Se não for tratada, o pacientes pode ficar paralisado. Na maioria das vezes, isso afeta as pernas, mas se o tumor também estiver pressionando a medula próximo ao pescoço, ambos os braços e as pernas podem ser afetados. Às vezes, o primeiro sintoma da compressão medular é dificuldade para urinar, e também pode se sentir constipado.

Compressão da medula óssea é uma emergência que deve ser tratada de imediato para evitar danos permanentes à medula espinhal.

  • Nível elevado de Cálcio no Sangue

Quando o câncer se espalha para os ossos, o cálcio pode ser liberado para a corrente sanguínea. Isto leva à hipercalcemia, que pode causar problemas, como prisão de ventre, náusea, perda de apetite e sede. Níveis elevados de cálcio aumentam a necessidade de urinar, levando à desidratação. Também pode deixar o paciente mais cansado, fraco, sonolento ou até mesmo confuso. Se a hipercalcemia não for tratada, o paciente pode entrar em coma.

Fonte: Oncoguia

Comente!

Suplementos Nutricionais

Suplementos Nutricionais

Pacientes com câncer necessitam de um cuidado especial com a alimentação. Alguns tipos de tumores, como os localizados nas regiões da cabeça e pescoço (boca, língua, laringe, etc.) e do trato digestivo (esôfago, estômago, pâncreas), assim como os efeitos colaterais dos tratamentos, podem afetar a ingestão de alimentos comprometendo o apetite, e provocando dor ao engolir, dificuldade na mastigação, alteração do paladar, náuseas e vômitos. Para evitar a perda de peso e os riscos de desnutrição, a utilização de um suplemento nutricional oral oferece a possibilidade de aumentar ou assegurar a ingestão de nutrientes em casos no qual a alimentação encontra-se inadequada. (mais…)

Comente!

Câncer de Intestino

Câncer de Intestino

Qualquer adulto, em qualquer idade pode vir a desenvolver o câncer colorretal ou de intestino. Entretanto, a probabilidade é maior a partir dos 50 anos de idade, por isso, é a partir desta idade que todos, homens e mulheres, devem realizar a colonoscopia, principal exame que para detectar precocemente o tumor ou pólipos que podem dar origem a um tumor. Além da colonoscopia, outro exame recomendado é o exame de sangue oculto nas fezes. (mais…)

Comente!

Os 10 principais sintomas de câncer que toda mulher precisa saber

Os 10 principais sintomas de câncer que toda mulher precisa saber

Cânceres ginecológicos podem apresentar sintomas logo no início da doença. Embora os sintomas descritos abaixo possam estar presentes em cânceres ginecológicos, a sua presença de maneira alguma é um indicativo absoluto da doença. É muito importante que a mulher esteja sempre atenta ao seu corpo e frente a qualquer sintoma suspeito persistente, procure seu médico.

  • Dor Pélvica

Dor pélvica é uma dor ou pressão abaixo do umbigo. Pode ser persistente e não ocorre apenas durante o período pré-menstrual. A dor pélvica pode estar associada a vários tipos de câncer, como o câncer de endométrio, câncer de ovário, câncer de colo do útero, câncer de vagina e câncer das trompas de Falópio.

  • Inchaço Abdominal

O inchaço abdominal e flatulência são sintomas que podem estar presentes em casos de câncer de ovário. Esses sintomas costumam ser os mais ignorados pelas mulheres, apesar de causar bastante incômodo.

  • Dores nas Costas

Um dos sintomas do câncer de ovário pode ser a dor lombar persistente, na parte inferior das costas, e algumas mulheres a descrevem como uma dor intensa, semelhante ao trabalho de parto.

  • Sangramento Vaginal Anormal

O sangramento vaginal anormal é o sintoma mais comum dos cânceres ginecológicos como câncer de colo de útero e câncer de endométrio. Menstruações muito intensas, sangramento entre os períodos menstruais, além de sangramento durante e após a relação sexual são considerados anormais. Esse tipo de sangramento pode estar associado ao câncer de colo do útero, câncer de útero e mais raramente câncer de ovário.

  • Febre

Uma febre persistente, que dura mais de 7 dias, deve ser investigada. Além de ser um sintoma de várias doenças infecciosas, a febre persistente pode ser também um sintoma de câncer, embora relativamente raro.

  • Dores de Estômago ou Alterações Intestinais

Uma mudança significativa e súbita no habito intestinal, como sangue nas fezes, gases, prisão de ventre ou diarreia, pode ser sintoma de câncer de colorretal ou algum outro câncer ginecológico.

  • Perda de Peso

Perder 10 kg ou mais sem estar fazendo uma dieta até pode ser uma surpresa agradável, mas não costuma ser normal. Embora o peso possa flutuar ao longo do mês, mudanças muito pronunciadas precisam ser investigadas.

  • Anormalidades na Vulva ou Vagina

Anormalidades como feridas, bolhas ou alterações na cor da pele devem sempre ser investigadas. Fique de olho, e se surgir alguma alteração na vulva ou vagina, procure um médico.

  • Alterações na Mama

Faça o autoexame das mamas mensalmente, e se notar alguma alteração como nódulos, dor, secreção, ondulações, vermelhidão ou inchaço ou inversão do mamilo, procure seu médico o mais rápido possível.

  • Fadiga

A fadiga é o sintoma mais comum de qualquer tipo de câncer, embora seja muito comum em diversas doenças não cancerosas. Costuma ser mais frequente quando a doença está num estágio mais avançado, mas às vezes pode ocorrer em fases iniciais. Fadiga que impeça realizar as atividades normais do dia a dia precisa ser avaliada por um médico.

Fonte: Oncoguia

Comente!

O que é Câncer Infantil?

O que é Câncer Infantil?

Os cânceres infantis são muitas vezes o resultado de alterações no DNA das células que ocorrem muito cedo, às vezes até antes do nascimento. Ao contrário de muitos cânceres em adultos, o câncer infantil não está ligado ao estilo de vida e a fatores de risco ambientais. (mais…)

Comente!

De que forma o Álcool aumenta o Risco de Câncer?

De que forma o Álcool aumenta o Risco de Câncer?

A forma exata de como o álcool aumenta o risco de câncer não é totalmente conhecida. Na verdade, podem existir várias maneiras diferentes que levam ao aumento do risco, e isto pode depender do tipo de câncer:

  • Danos em Tecidos do Corpo – O álcool pode atuar como um irritante, especialmente na boca e na garganta. As células danificadas podem tentar se reparar, o que pode levar a alterações do DNA das células, o que pode eventualmente terminar no desenvolvimento de um câncer. No cólon e reto, as bactérias podem converter álcool em grandes quantidades de acetaldeído, uma substância química que pode causar câncer em animais de laboratório. O álcool e seus derivados podem também danificar o fígado, levando a inflamação, reparação e cicatrização. Ao tentar se reparar, as células do fígado podem adquirir erros em seu DNA.
  • Efeitos sobre Outros Produtos Químicos Prejudiciais – O álcool pode atuar como um solvente, ajudando outros produtos químicos nocivos, como aqueles encontrados no fumo do tabaco, a penetrarem nas células que revestem o trato digestivo superior mais facilmente. Isso pode ajudar a explicar por que a combinação de fumo e bebida é muito mais susceptível de causar câncer de boca ou garganta do que apenas fumar ou beber. Em outros casos, o álcool pode diminuir a capacidade do organismo reparar o dano causado por estas substâncias químicas nocivas.
  • Diminuição dos Níveis do Ácido Fólico e Outros Nutrientes – O ácido fólico é uma vitamina que as células do corpo necessitam para se manterem saudáveis. O consumo de álcool pode diminuir a capacidade do organismo em absorver o ácido fólico dos alimentos. Este problema pode ser agravado em alcóolatras, que muitas vezes não adquirem quantidades suficientes de nutrientes, como o ácido fólico na sua dieta. Níveis baixos de ácido fólico podem desempenhar um papel importante no risco do câncer de mama e de câncer colorretal.
  • Efeitos sobre o Estrogênio ou Outros Hormônios – O álcool pode aumentar os níveis de estrogênio no organismo, um hormônio importante no crescimento e desenvolvimento do tecido mamário. Isto pode ter um efeito sobre o risco de uma mulher desenvolver câncer da mama.
  • Efeitos no Peso Corporal – Muito álcool pode adicionar calorias extras na dieta, o que pode contribuir para o ganho de peso. Estar acima do peso é um fator conhecido por aumentar os riscos para vários tipos de câncer.

Fonte: Oncoguia

Comente!

Informações sobre o consumo de Bebidas Alcoólicas: Recomendações

Informações sobre o consumo de Bebidas Alcoólicas: Recomendações

O limite recomendado de consumo de álcool é de até dois drinques por dia para homens e um drinque por dia para as mulheres. O limite recomendado é menor para mulheres em função de seu tamanho corporal e porque seus organismos decompõem o álcool mais lentamente. Estes limites diários não significa dizer que se pode beber maiores quantidades em menos dias da semana, pois isso acarretaria problemas à saúde e sociais.

Embora o uso de álcool esteja associado a vários tipos de câncer e outros riscos de saúde, isto é complicado pelo fato de que a ingestão baixa a moderada de álcool tem sido associada com um menor risco de doença cardíaca. Ainda assim, a redução do risco de doença cardíaca não é uma razão convincente para os adultos que atualmente não bebam álcool comecem a beber. Existem muitas maneiras de reduzir o risco de doença cardíaca, incluindo evitar fumar, manter uma dieta baixa em gorduras saturadas e trans, manter um peso saudável, ser fisicamente ativo e controlar a pressão arterial e o colesterol.

Alguns grupos de pessoas não devem beber bebidas alcoólicas:

  • Crianças e adolescentes.
  • Pessoas que não têm limites para beber ou que têm uma história familiar de alcoolismo.
  • Mulheres grávidas ou prestes a engravidar.
  • Pessoas que vão dirigir.
  • Pessoas que estão trabalhando com máquinas.
  • Pessoas que necessitam de atenção, habilidade ou coordenação em suas atividades.
  • Pessoas que tomam medicações controladas que podem sofrer interferência com o álcool.

Fonte: Oncoguia

Comente!

O que é Imuno-Oncologia

O que é Imuno-Oncologia

É a capacidade natural do sistema imunológico para detectar e destruir células anormais que podem provocar muitos tipos de cânceres. No entanto, alguns tipos de câncer são capazes de evitar sua detecção e destruição pelo sistema imunológico produzindo sinais que reduzem essa capacidade ou alterando sua estrutura dificultando o sistema imunológico de reconhecê-las e atingi-las. (mais…)

Comente!

Página 1 de 912345...Última »

Dicas

Uma das coisas importantes durante o tratamento e o seguimento, é que se mantenha uma alimentação saudável, balanceada, rica em frutas e verduras, com bastante líquidos.
Em casos de pacientes que usam sonda nasoenteral ou gastrostomia, ou mesmo aqueles que estão perdendo peso rapidamente, é sempre importante acompanhar com um nutricionista para que esse profissional possa indicar suplementos alimentares se necessário.
Dicas

Blog